Son of a Beer – os verdadeiros filhos da…cerveja

Nessas idas e vindas de procurar boas cervejas, o submundo do álcool, do Google e do Facebook são uma verdadeira maravilha. Após achar sem querer a paulista Son of a Beer (SOB), e depois ler um pouco mais dela em alguns blogs e notícias pela rede, tinha que descobrir algumas coisas. O que esses verdadeiros filhos da cerveja (mas é claro, achou que iria me referir a outro segmento de mercado é?) fazem, da onde vieram e o motivo de ter um cachorro na sua logo.

Uma das coisas que mais me chamou a atenção desde o começo, foi o aparente cuidado que eles derem a um conjunto de coisas. O site, bem bonito e prático, as embalagens que são um destaque a parte e a comunicação deles, muito descontraída. Somado a um ótimo gosto musical. As cervejas ainda não bebi, mas já estou acertando esse detalhe.

cervejas Son of a Beer

 

cervejas Son of a Beer

Nada como tomar uma boa cerveja acompanhada de um bom rock n’ roll

Na própria descrição do site, eles já dão uma mostra de que cerveja não é só cerveja, é um conceito e um estilo que para funcionar bem, precisa de humildade, honestidade e paixão.

Brassamos com amor e dedicação, sempre visando aprimorar nossos conhecimentos e técnicas na arte de fazer cerveja. Desde 2012, empenhamo-nos em fazer nossa própria cerveja, dedicando-nos exclusivamente a quebrar paradigmas e velhos costumes! Uma vez do lado das cervejas especiais, voltar atrás é impossível! Fazer bem feito, fazer gostoso, fazer diferente e harmonizar paixão com pessoas que são especiais e essenciaisem nossas vidas é nossa meta”.

 

Hoje são 11 rótulos, além de uma série single hop com três cervejas.

Cervejas Son of a Beer

Para sanar aquelas curiosidades que eu tinha, um papo com um dos sócios da SOB que é formada por Wanderley e Fabio Tonetti, Fábio Neri e Michel Guerra. Muito gente boa, receptivo e sem frescuras pra falar, conversamos com Fabio Tonetti.

 

Como surgiu a ideia da SOB. Foi meio que vamos produzir cerveja e o resto foi consequência?

Basicamente ao começar a conhecer um pouco mais sobre cervejas especiais, a pessoa acaba entrando para um mundo sem volta! Creio que deva ser o mesmo principio das drogas potentes! Uma vez dentro, dificilmente volta-se atrás…

Sou formado em gastronomia e sempre gostei de saber como as coisas acontecem! O porquê acaba da forma que desejamos e às vezes não! Junto ao meu cunhado, também muito interessado no processo e no produto, decidimos tentar produzir a melhor cerveja do mundo! Infelizmente fomos desiludidos em 4 brassagens, onde nem nós, pais das crianças, conseguíamos tomá-las de tão ruins que ficaram!  Sendo assim, teríamos de tomar uma decisão… Desistir, ou começar a estudar e aprofundar nessa alquimia! Hoje somos felizes por não termos abandona esse barco. Após aproximadamente um ano, nosso amigo Fabio Deri, dono de uma agencia de publicidade, acolheu a ideia e juntou-se à SOB, trazendo o know how necessário para transformarmos a nossa cerveja já bacana, em algo desejado!

 

O cachorro na logo. Existe alguma história por trás disso?

Ha uns 16 anos, comprei um Golden Retriver. Para tentar amenizar os problemas ao levar o cachorro para casa de meus pais, tentamos escolher o mais quieto no meio de uma ninhada de 16 filhotes. Ao pegar a papelada do dog, vimos que seu nome era ABELARDO DOS SONHOS DOURADOS! Creio esse ter sido dado, por ter nascido no dia dos namorados!

 
Não tínhamos muita certeza do nome, mas sabíamos que definitivamente que o de registro que não seria. Como meu pai sempre teve choppeira em casa e sempre gostou de receber pessoas em casa para tomar uma gelada, o nome do cachorro ficou CHOPP! Poderia me estender por linhas descrevendo a vida que o cachorro levou… Mas basicamente o cachorro que deveria ser o mais quieto de uma ninhada, transformou-se em um mamute demônio destruidor! O cachorro ficou enorme…digo enorme mesmo! Tornou-se o maior comedor de lixo, capachos, chinelos, toalhas já visto… Dado o enorme e insaciável apetite por coisas que não deveriam ser comidas nem por um triturador de pia, teve complicações no estomago, levando-o a óbito há uns 4 anos atrás.

Achamos que nada mais do que justo, imortalizar esse grande parceiro que tivemos em nossas vidas, em algo que nos traz muita alegria e bons momentos!

Cachorro Chopp Son of a Beer

O mamute demônio destruidor, Chopp

Cheers ao cachorro CHOPP!

 

E sobre a série single hop, o que você pode falar?

Fizemos uma serie de três IPAs com 6.8% e 60 IBUS dos lúpulos Zythos, Topaz e Simcoe. Foi um sucesso e não sobrou nenhuma para contar história!
Vida longa a SOB, saúde!

 

Para saber mais:

sob@sonofabeer.com.br

https://www.facebook.com/sonofabeer

http://instagram.com/soblovers

 

Nota do editor – agradeço ao Fabio pela disposição em responder as perguntas e aproveito para lembrar que a Son of a Beer ainda precisa do MAPA para distribuição nacional.

 

Para acompanhar mais do TripBeer, acesse:

Facebook.com/blogtripbeer

Twitter.com/tripbeer

By | 2014-06-26T18:31:58+00:00 June 26th, 2014|Curiosidades|3 Comments
  • karla mendes

    muito bacana a entrevista, sucesso aos rapazes! Bom gosto e talento, pelo visto, eles já possuem. Engraçado, também queriam colocar o nome do meu cachorro de Chopp! heuhue

  • TripBeer

    Bom gosto mesmo e torcer para que possam em breve distribuir para todo o mercado brasileiro. E ah, Chopp é um nome legal vai =D heheh

  • Pingback: Sea Dog – degustação do cão do mar | TripBeer()