Morada Cia Etílica Double Vienna Brut – uma cerveja para celebrar!

Uma cerveja para celebrar! É desta forma que surge e que deve ser apreciada a Morada Cia Etílica Double Vienna Brut. Lançada no fim de 2014, a cerveja é fabricada pelo método Champenoise, com a levedura Saccharomyces Bayanus e adição de açúcares, passando 18 meses do começo ao fim do processo de produção, com maturação dentro da própria garrafa, adquirindo as característica de um champagne.

O lançamento da Double Vienna Brut foi uma agradável surpresa para o mercado nacional, que dispõe de poucos rótulos do estilo. Na verdade nem no resto mundo há muitas cervejas produzidas com o método Champenoise. A pioneira por aqui foi a Eisenbahn com a Lust.

Além disso, a cerveja possui outras duas curiosidades interessantes. Ela não é uma receita do zero. O método foi aplicado a ótima Double Vienna, uma lager, e que como é possível perceber, empresta o nome para esta versão. Como se não bastasse ser uma cerveja tão colecionável e limitada, André Junqueira, o responsável pela Morada em parceria com uma empresa de cristais, criou uma taça exclusiva para se apreciar a Double Vienna. A taça possui um belo formato e um ponto de nuclefação no fundo, favorecendo a carbonatação e criação de uma cremosa espuma, o famoso perlage das champagnes.

Agora você confere aqui o que esperar dessa bela cerveja que possui um ótimo equilíbrio entre complexidade e suavidade.

 

Confira:

Double Vienna Brut

double vienna brut morada cia etílica

Estilo: Bière Brut com 11,5% ABV

Copo ideal: taça especial da própria cerveja ou taça de champagne

A Double Vienna Brut apresenta uma espuma de ótima formação e persistência de cor bege claro. Como já dito, o ponto de nuclefação no fundo da sua taça exclusiva proporcionam uma carbonatação constante, contribuindo para a manutenção do creme, além de um belo impacto visual, ao ver o redemoinho de gases subindo até o topo. O belgian lace também é uma arte a parte, com tanta espuma seria impossível não formar desenhos e mais desenhos pelo caminho da taça até o seu fundo.

double vienna brut degustação trip beer

Observem no meio da taça o redemoinho de gás carbônico proporcionado pelo ponto de nuclefação

O aroma é lupulado, algo não comum à outras cervejas do estilo, com um frutado de uvas bem gostoso, não muito doce, seco e um pouco de malte aparente. No paladar o corpo é leve, doce, mas nada enjoativo, seca, o lúpulo marca com o seu amargor, mas nada tão intenso como no aroma. O frutado também é bem presente e revela um excelente equilíbrio junto ao amargor do lúpulo e o malte. O corpo é leve. O álcool apesar dos 11,5% não se sobrepõe e também está em ótima sintonia com o conjunto da obra. As semelhanças com um champagne se confirmam de fato. A cor é âmbar com tons cobreados.

O final é seco, lupulado e com um aftertaste mais doce e frutado, fechando com uma nova secura na boca, trazendo é claro, a vontade pelo próximo gole!

double vienna brut

Que belo creme!

Para harmonizar, algo simples e prático. Um abacaxi grelhado oferecendo um doce e frescor extra para acompanhar o amargo mais intenso e o seco da Double Vienna Brut. Estava achando que cerveja só se harmoniza com queijos, carnes e petiscos é?! A combinação aqui foi ótima!

morada cia etílica double vienna brut harmonização frutas

Harmonização com abacaxis grelhados

 

Veja uma breve explicação sobre o método Champenoise.

Ele é caracterizado por bebidas que após a fermentação e maturação tradicional passam por uma segunda fermentação na garrafa, descansando em caves (basicamente porões) por alguns meses. É essa técnica que aumenta a liberação do gás carbônico, produzindo naturalmente mais carbonatação e lógico, tornando as cervejas com – se é que se pode chamar assim – cara de champagne.

Confira a nossa lista com 10 cervejas do estilo – Listamos 10 cervejas para o reveillon – confira a 8!

 

Saúde!

 

 

By | 2015-02-05T19:23:27+00:00 February 5th, 2015|Degustações|0 Comments