Dogfish Head Day – part. III

Esse post é o último do Dogfish Head Day, e apresentamos os últimos 10 rótulos. Você pode conferir a part. I e part. II. Tivemos nesta série da cervejaria, um recorde em termos de degustação do TripBeer, apreciando e aprendendo sobre 19 rótulos diferentes. Cada um com uma boa dose de inovação, curiosidades e até história.

Apenas riscamos de leve as mais de 130 cervejas especiais que a Dogfish Head já produziu, entre as disponíveis o ano inteiro, sazonais, raridades ocasionais, colaborativas e on tap. Inclusive as on tap, servidas apenas nos brewpubs nos Estados Unidos é que representam a esmagadora maioria das cervejas, justamente pela maior liberdade de criação. E eles não param de criar, a cada ano mais e mais cervejas somam-se a esta já incrível quantidade de cervejas. Outro destaque final é para a arte dos rótulos. Bem simples e bonitos, de vez em quando fazem algo mais elaborado.

Sei que é difícil conseguir compras as cervejas do Sam Calagione aqui no Brasil, mas quando achar uma pode ter certeza que vale a pena.

E como os rótulos desta vez são bem variados e a quantidade maior, vamos direto ao ponto e falar do que interessa, as cervejas:

 

Festina Peche

Estilo: Berliner Weisse com 4,5% ABV

Copo ideal: Snifter

Dogfish Head Day Festina Peche cervejas especiais

A Festina Peche é uma cerveja sazonal e produzida com xarope de pêssegos e com culturas láticas para produzir seu caráter ácido.

Sua espuma é branca de baixa formação e persistência. No aroma pêssego, maçã verde, frutada, bastante acidez e notas de malte remetendo a pão. No sabor mais pêssego, maça verde, acidez intensa e um pouco de malte. A cor é alaranjada, clara, carbonatação média, corpo leve/médio e final seco, ácido, porém não muito marcante. O álcool não é sentido.

Não é uma cerveja altamente complexa, mas é diferente e isso que a torna interessante. Quem já tomou uma Berliner Weisse normal e provar a Festina Peche, certamente se surpreenderá com a diferença, especialmente devido ao frutado.

 

Tweason’ale

Estilo: Specialty Beer com 6% ABV

Copo ideal: Tumbler

Dogfish Head Day Tweason Ale cervejas especiais

Disponível o ano inteiro, o diferencial desta cerveja é a ausência de glúten, feita exatamente para os celíacos.

Sua espuma é bege de baixa formação e persistência, ficando uma fina linha no copo. No sabor morango e mel, lembra um espumante. No sabor predominância do morango, notas doces, um pouco frutada e com uma discreta acidez. Corpo médio, final seco e ácido. A cor é âmbar avermelhado e a carbonatação alta.

A Tweason’ale é uma cerveja que não agrada muito. De todas da Dogfish que pude degustar, ela é a que teve o pior desempenho.

 

Noble Rot

Estilo: Fruit Beer com 9% ABV

Copo ideal: Snifter

Dogfish Head Day Noble Rot cervejas especiais

Esta cerveja é uma raridade ocasional, lembram-se do que foi dito sobre isso nos posts anteriores? Confiram aqui. Produzida com um suco fermentado de uvas Viognier, infectadas com um fungo benevolente chamado botrytis. É o que a Dogfish Head chama de uma “podridão” nobre. Leva também uva pinot gris.

Espuma branca de boa formação e baixa persistência e boa presença de bolhas, como um espumante. Aroma cítrico com notas de raspas de limão, mofo e uvas. No sabor acidez, malte bem suave, uva, um pouco cítrica, remetendo a vinho branco. O álcool aparece na medida. O final é seco e quanto mais tempo no copo, mais álcool e uma sensação de calor ao por na boca. Corpo médio.

Cerveja bem complexa de cor amarela dourada com uma leve turbidez, média carbonatação com final seco, ácido e ainda sim um pouco refrescante.

 

Urkontinent

Estilo: Belgian Dubbel com 8% ABV

Copo ideal: Trapista

Dogfish Head Day Urkotinent cervejas especiais

O nome Urkontinent é uma palavra alemã para a teoria de que todos os continentes já estiveram conectados. A cerveja é mais uma da série de raridades ocasionais e é mais uma dessas com algumas curiosidades bacanas. Originada de uma ideia da Dogfish Head de selecionar e pedir sugestões de ingredientes de todo o mundo. Como descrita no site “uma colaboração de proporções mundiais”.

Das dezenas de ingredientes, selecionaram cinco ingredientes: wattleseed da Austrália (semente de uma planta), rooibos da África (uma especiaria), myrica gale da Europa (flor de uma planta), amaranto da América do Sul (um cereal) e mel dos Estados Unidos. Daí a razão do nome, uma conexão com vários continentes.

Sua espuma é bege de boa formação e média persistência com a presença de muitas bolhas, bem cremosa. No aroma chocolate, notas de café, floral, com o álcool já se fazendo presente e já traz uma boa ideia da complexidade desta cerveja. No sabor chocolate meio amargo, especiarias, malte, chá e álcool mais presente. Comparável com uma stout em certos momentos. Cor marrom, tendendo pro avermelhado, opaca e carbonatação média. Uma cerveja complexa, com uma boa variedade de aromas e sabores. Corpo médio e final amargo com boa duração na boca.

 

Bitches Brew

Estilo: Russian Imperial Stout com 9% ABV

Copo ideal: Snifter

Dogfish Head Day Bitches Brew Miles Davis cervejas especiais

A Bitches Brew foi feita em homenagem ao 40º aniversário do lançamento do álbum homônimo lançado em 1970, do Miles Davis. A arte do rótulo é a mesma da capa do LP. Este que é considerado um dos mais influentes músicos do século XX e esteve na vanguarda de quase todos os desenvolvimentos do jazz desde a Segunda Guerra Mundial até a década de 1990.

Miles Davis Dogfish Head Bitches Brew cervejas especiais

Miles Davis

A cerveja é uma feita com três diferentes Imperial Stouts, mel e uma raiz chamada que serve para dar o amargor para contrabalancear a doçura do mel. Vale destacar que essa cerveja merece ser apreciada ouvindo Miles Davis é claro.

Sua espuma é marrom de boa formação e média duração com boa quantidade de bolhas, bem cremosa. No aroma notas de café, chocolate, torrado, malte, tudo bem intenso. No sabor bem torrada, notas de café em destaque, chocolate, malte e alguma especiaria, talvez a raiz. O que se espera de fato de uma RIS. O álcool é sentido, mas sem sobrepujar nada. Cor preta opaca e carbonatação média. Corpo médio/pesado, final amargo com bastante café. Uma cerveja ótima, complexa e digna de quero mais!

 

Raison D’Entre

Estilo: Belgian Dark Strong Ale com 8% ABV

Copo ideal: Tulipa

Dogfish Head Day Raison D'Entre cervejas especiais

Essa cerveja foi produzida com açúcar de beterraba e uvas passas, o que a torna no mínimo curiosa. Ela possui uma espuma de baixa formação e sem nenhuma persistência, logo sumiu. No aroma, uva passas, remeteu um pouco a champagne, suavemente cítrica, notas doces. No sabor malte, álcool ao fundo, mas presente, uva passas, levemente adocicada, suavemente cítrica também. Final bem adocicado. Sua cor é avermelhada opaca, a carbonatação é média e o corpo médio. Ao final, o álcool fica mais marcante, contrastando bem com o doce.

Uma cerveja interessante, complexa e bem gostosa, mas que não marca muito, infelizmente.

 

Burton Baton

Estilo: Imperial / Double IPA com 10% ABV

Copo ideal: Pint

Dogfish Head Day Burton Baton cervejas especiais

Essa cerveja está disponível o ano todo. Ela é um blend de outras duas cervejas da Dogfish. Uma Imperial IPA e uma Old Ale. As famosas Wood Aged Beer.

Sua espuma é bege de boa formação e persistência. No aroma caramelo, lúpulo, madeira, malte. No paladar caramelizada, malte, madeira, lúpulo, um cítrico bem discreto e licorosa. Final levemente cítrico e seco, bem complexa. Cor cobre turva e carbonatação alta. Baita cerveja, sensacional.

 

Immort Ale

Estilo: Barley Wine com 11% ABV

Copo ideal: Conhaque, snifter

Dogfish Head Day Immort Ale cervejas espciais

Outra da série de raridades ocasionais. Produzida com xarope de bordo e baunilha esta cerveja é bem interessante. Uma Barleywine diferente. Sua espuma é bege de baixa formação e persistência. No aroma caramelo, madeira, defumada, álcool, açúcar e terrosa. No paladar defumada, caramelo e quanto mais o tempo passa, mais marcante fica o álcool. Corpo médio e carbonatação média e final seco, amargo e um pouco alcoólico. Cor cobre escuro.

 

Old School Barley Wine

Estilo: Barley Wine com 15% ABV

Copo ideal: Conhaque, snifter

Dogfish Head Day Olde School cervejas especiais

Fermentado com tâmaras e figos, esta cerveja preza pelo diferente e é mais uma das raridades ocasionais.

Sua espuma é bege de baixa formação e média persistência. No aroma é cítrica, cascas de laranja, frutada, lúpulo e um pouco doce. Nota-se também um pouco de álcool. No sabor o álcool suprime um pouco os sabores doces e cítricos, quem consegue aparecer melhor é o lúpulo. Os 15% de ABV se fazem bem presentes com o passar do tempo no copo e trazem uma sensação quente nos goles finais. Apesar dela tender bastante para a potência alcoólica, achei ela equilibrada, uma proposta bem diferente mesmo.

Sua carbonatação é média, cor cobre turva, corpo médio e final levemente amargo e alcoólico.

 

World Wide Stout

Estilo: Imperial Stout com 18% ABV

Copo ideal: Pint, Snifter

Dogfish Head Day World Wide Stout cervejas especiais

Para fechar o Dogfish Head Day, a World Wide Stout, uma cerveja maravilhosa. Na verdade a grande maiora das cervejas que fizeram parte desta série são ótimas, mas esta merece um destaque a parte. Nota 100 no Rate Beer, ela é também uma raridade ocasional. Fabricada com uma quantidade de cevada maior que de costume, ela é a complexidade em forma de cerveja. Potente e bonita, vamos a ela.

Sua espuma é marrom de boa formação e baixa/média persistência, bem cremosa. No aroma muito, mas muito café, chocolate, toffee, torrado e malte. O álcool é um destaque a mais, bem presente. No sabor muito torrado, mais chocolate (amargo), café, malte, madeira, caramelo, cremosa e licorosa. O álcool fica ainda mais evidente e contrabalanceia muito bem o torrado. Equilíbrio é pouco aqui, perfeita.

A cor é preto opaco, carbonatação média, final torrado, alcoólico e de longa duração. Ótima para dias frios! Uma cerveja que vale a pena envelhecer e claro, se fosse possível, tomar várias e várias vezes. Mal posso esperar para ter a chance de conseguir outra.

 

Espero que tenham gostado. Torcer para que um dia ocorra a importação da Dogfish Head pro Brasil.

 

Cheers!

By | 2014-08-08T17:27:21+00:00 August 8th, 2014|Degustações|2 Comments
  • Brunosoares

    Ótimos posts sobre essa q é, sem sombra de dúvidas, umas das mais criativas e inovadoras cervejarias do mundo.
    Como vc conseguiu todos esses rótulos, cara?

    Abs!

  • TripBeer

    Olá Bruno! Obrigado pelo comentário. Então cara, esses rótulos eu consegui garimpando na internet. Alguns tinham e acho que ainda tem no Mercado Livre de um anunciante do RJ. Outros eu olhei no fórum de Compra e Vendas do site Brejas.com.br e outras eu comprei no Empório Santa Fé. Eles entregam em todo o Brasil, procure por este nome no facebook e solicite a lista de cervejas deles. Sempre há alguma Dogfish nela. Espero ter ajudado. Abraços