Californication – Coronado e Ballast Point no Brasil!

Famoso pelas praias, S.O.S Malibu (Pamela Anderson haha), Hollywood, suas cidades e tantas outras coisas, hoje o TripBeer “vai” direto para a costa californiana mais precisamente em San Diego e sua vida ligada ao mar. Os peixes da Ballast Point e as sereias da Coronado fizeram a noite quente de Vitória sentir a brisa do pacífico e refrescar a vida deste maluco por cerveja aqui. Pra começar, não seria justo “viajar” para a California para tomar umas sem uma música para animar a noite. Então nada mais californiano do que o clichê, Californication do Red Hot Chilli Peppers.

A Coronado exportou 5 de suas cervejas para o Brasil. Só não comprei a Blue Bridge Coffee Stout, que inclusive é a única que veio em garrafas de 650 ml. Já a Ballast Point exportou 6 cervejas e a única que não comprei foi a Wahoo Wheat Beer, uma das duas que vieram em garrafas de 650 ml também. As que eu comprei e provei você vê logo abaixo quais são e o que achei de cada uma, começando pelas Coronado. Ambas chegaram via importadora Bier&Wein ainda em 2013. Inclusive, as garrafas com a nova identidade visual da Ballast Point também já chegam ao Brasil. Veja a diferença.

ballast point identidade visual

 

Vamos as Coronados.

Pilsener

Estilo: Bohemian Pilsener com 4,9% ABV

Copo ideal: Pilsner

Coronado Golden Pilsener

Essa cerveja é sem dúvida uma das melhores que a Coronado enviou para o Brasil. De espuma fina, branca e que vai sumindo aos poucos e cor amarelo alaranjada. No aroma ela é bem cítrica. Na boca ela revela-se refrescante, amargor suave de lúpulo. Carbonatação média e uma ótima pedida para harmonizar com um belo contra filé temperado com pimenta do reino. Esta cerveja não é nenhuma excentricidade, mas só de ser uma pilsener bem feita e com o cítrico que difere de tantas outras, deixam ela um degrau acima entre as do estilo.

 

Orange Avenue Wit

Estilo: Witbier com 5,2% ABV

Copo ideal: Tumbler

Coronado Orange Avenue Wit

Confesso que não degustei muitas Witbier na vida, mas provavelmente essa não será a que me tornará um fã do estilo. Apresenta espuma fina, branca e de cor cobreada turva. No aroma ela é bastante cítrica, com destaque para laranjas. Na boca é suave, mantem o cítrico, mel bem discreto e final seco. Baixa carbonatação e refrescante como uma wit deve ser. Mas, como eu disse, ela não é nada demais, me senti mais tomando um suco de laranja em certos goles.

 

Mermaid’s Amber Ale

Estilo: American Amber Ale com 5,7% ABV

Copo ideal: Pint ou Caldereta

Coronado Mermaids Red

Apresenta espuma média, bege com boa formação, além de ser cremosa. Cor cobreada, marrom opaca. No aroma um lúpulo discreto, chocolate ao leite ao fundo e floral. Na boca o amargor do lúpulo surge com mais intensidade, equilibrado, malte torrado de forma suave e caramelo. E por fim, uma carbonatação média.

 

Islander IPA

Estilo: IPA com 7% ABV

Copo ideal: Pint ou IPA Glass

Coronado Islander IPA

Se tem um estilo que eu gosto é a tal da IPA. E esse é uma daquelas que merece algum destaque. Possui uma bela formação de espuma branca e cremosa. Cor alaranjada. O diferente dela é aquele aroma característico de uma IPA divide lugar com o cítrico remetendo ao limão. Na boca lúpulo, mais cítrico do limão junto com damasco e MANGA. Este último se mostrou mais presente nos últimos goles. Média carbonatação, sendo uma cerveja muito bem equilibrada pelas diferenças que apresenta.

 

Passamos para as Ballast Point.

 

Pale Ale

Estilo: Kölsch com 4,6% ABV

Copo ideal: Pint

Ballast Point Pale Ale

Pelo que andei lendo, essa cerveja despertou algumas frustrações em algumas pessoas e comigo, infelizmente não foi diferente. A começar que esperava uma autêntica American Pale Ale e não uma Kölsch, que é o que ela é. Nada contra o estilo, mas acho que já destoou por aí. Ela apresenta espuma fina, quase inexistente e branca. Sua cor é alaranjada foi a melhor coisa que na minha opinião ela apresentou. O aroma é suave, até demais, com predominância do malte. Na boca mais malte e pouco lúpulo, ao contrário do que uma Pale Ale deveria ter. Baixa carbonatação, e um corpo meio fraco. Valeu a prova, só que mais para frisar que não compro novamente.

 

Calico Amber Ale

Estilo: American Amber Ale com 5,5% ABV

Copo ideal: Pint

Ballast Point Calico

Esta Amber Ale apresenta espuma de média formação de cor bege. Já sua cor é cobre avermelhada um pouco opaca. O aroma tem lúpulo, malte e notas de madeira. Na boca mais lúpulo, um pouco maltada e de final seco. A carbonatação é média.

 

IPA Big Eye

Estilo: IPA com 7% ABV

Copo ideal: Pint, Caldereta ou IPA Glass

Ballat Point Big Eye IPA

Mais uma boa IPA desta noite. Apresenta espuma com boa formação, bege, cremosa e boa duração também. No aroma mais lúpulo, notas cítricas e caramelo. Na boca mais amargor do lúpulo, que é bem intenso e duradouro. Um pouco do cítrico também se apresenta. Cor âmbar e média carbonatação. Uma autêntica IPA americana e uma boa pedida também pro calor dessa noite.

 

IPA Sculpin

Estilo: IPA com 7% ABV

Copo ideal: Pint, Caldereta ou IPA Glass

Ballast Point IPA Sculpin

Outra boa IPA da Ballast Point. Espuma de boa formação e consistência, cremosa e bege. No aroma ela é cítrica com pegadas de limão, laranja e bem lupolada. Na boca o lúpulo ganha destaque com boas doses de amargor duradouro, o cítrico também aparece. Muito bem equilibrada, um dulçor caramelado aparece ao fundo. A carbonatação é média. Não é a toa que consideram uma das melhores IPA’s do mundo, a 4ª para ser mais preciso pelo Rate Beer.

 

Black Marlin Porter

Estilo: Porter com 6% ABV

Copo ideal: Tulipa

Ballast Point Porter

Boa formação de espuma com cor amarronzada e levemente cremosa. Sua cor é preta opaca. O aroma é de malte torrado e chocolate. Na boca mais malte, chocolate e caramelo discretos ao fundo e cremosa. Carbonatação média, o final é refrescante, suave e doce. Mas, eu esperava um pouco mais de uma Porter, poderia ser mais encorpada.

 

Provou delas? Conte sobre a experiência abaixo nos comentários.

Saúde!

 

By | 2014-06-17T01:56:34+00:00 June 16th, 2014|Degustações|1 Comment