Bolachas de chopp – coleção

Este item cervejeiro é um dos melhores exemplos das coisas que vão do céu ao inferno rapidamente. Uma hora pode ser uma bela peça de coleção, inclusive muito são quase obras de arte, e de repente as bolachas de chopp umedecidas pelo suor do copo vão virando quase um papel machê e ganham como destino o lixo.

Mas as bolachas de chopp, porta copo, coaster (nome em inglês), ou seja, lá como você costuma chamar, são certamente um dos itens que nunca faltam entre as tranqueiras de um cervejeiro. É incrível, mas o mal de acumular parece atingir todos que curtem cervejas. São tampinhas, latas, garrafas, rótulos, abridores e outros acessórios, copos, pra variar as bolachas possuem o seu lugar no meio disso tudo.

Coleciono garrafas, formei uma boa seleção de copos, comecei a juntar tampinhas para fazer um quadro e das bolachas nem faço coleção mas, já juntei mais de 100. Sim amigos, isso tudo ocupa espaço e pra mim é diversão, já pra família, coitados. É complicado, tem umas bolachas tão bonitas que dão pena até de usar, quanto mais de jogar fora, então já sabem né, o destino é a acumulação!

bolachas de chopp variadas coasters coleção trip beer

São ou não são bonitas? E essa da Orval heim?!

É legal ver os variados formatos, desenhos. Também há quem goste de tomar a cerveja com a bolacha da marca, igual se faz com copos. Cada um na sua, não é um item que faz diferença sensorial na hora de degustar, obviamente, mas, sai bacana na foto.

bolachas de chopp coasters cervejarias trip beer

A simplicidade da De Molen não fica só nas garrafas e vai pra bolacha também

bolachas de chopp formatos coasters trip beer

Alguns dos vários formatos de bolachas. Um dos mais bonitos sem dúvidas é o da Fuller’s London Pride!

As cervejarias fazem verdadeiras coleções. Há séries completas e para citar um exemplo, a Backer na série Três Lobos fez justamente isso.

bolachas de chopp coleção coasters backer três lobos trip beer

História

O site Porta Copo faz um resumo da história deste famigerado item que possui origem na Alemanha (por que será né?!). Confiram a versão completa aqui.

“A história dos Porta Copos ou Bolachas de Chopp vem do século XIX. Os primeiros registros sobre o tema apontam que, em torno de 1880, na cidade alemã de Weisenbach, já apareceram as primeiras peças já em cartão grosso, produzidas artesanalmente bem parecidas com o que utilizamos hoje para evitar que derramasse nas mesas a espuma das enormes canecas de cerveja que eram usadas na época.

A idea de comercializar o produto e utiliza-lo em grande escala aconteceu em 25 de outubro de 1892, também na Alemanha, quando Robert Sputh, aos 49 anos, na cidade de Dresden, capital do estado da Saxônia, percebeu a demanda dos Porta Copos mercado e resolveu patentear a idea o processo de fazer as Bolachas de Chopp é bem parecido como o que utilizamos hoje em fibra prensada já usando um molde padronizado”.

Ainda de acordo com o site, no Brasil as bolachas ganharam fama somente após a metade do século 20, nos idos dos anos 60 como material distribuído pela Brahma e Antarctica. Hoje até os cervejeiros caseiros já criam suas próprias bolachas e para quem curte o que não falta é opção em formatos, desenhos, materiais, etc.

 

Tegestologia

Esse é o nome que se dá ao colecionismo de bolachas. Então, se você as coleciona é um tegestólogo. Nome bonito não!?

Na Alemanha quem coleciona é conhecido como Bierdeckel. Os alemães (sim, mais uma vez eles) também criaram uma associação internacional em 1958. É a IBV e ela funciona até hoje. No Brasil não achei uma associação de colecionadores especificamente só de bolachas. Mas, no mundo existem várias outras associações e clubes para os entusiastas.

bolachas de chopp coasters trip beer

E você, coleciona? Posso apostar que pelo menos a maioria possui uma bolacha guardada na gaveta.

 

Saúde e vamos colecionar/acumular!

By | 2014-08-25T21:52:22+00:00 August 25th, 2014|Curiosidades|4 Comments
  • Victor Maia Mignone

    É uma tendência que chegou ao mercado Brasileiro, mas que é muito forte nos EUA. Criar linhas limitadas e colecionáveis agregar valor à marca e ao produto. Acho que realmente é um forma das novas pequenas empresas se diferenciarem das demais!

  • Pingback: Cerveja artesanal – a subjetividade da escolha | TripBeer()

  • Roberto JL

    Quem quiser negociar tenho uma coleção de bolachas vintage. robertojl@yahoo.com.br

  • Piero

    No Brasil temos o Brasil Chapter – Clube dos Colecionadores de Itens de Cervejas e Afins, dentre os colecionadores temos os chamados “Bolacheiros”, Colecionadores de Bolachas