05 tendências para as cervejas artesanais brasileiras em 2016

O ano mudou, o mercado está mudando (crise, novas cervejarias, novos hábitos…), novas ideias e claro, novos impactos positivos e negativos no mercado cervejeiro. Longe de ditar os rumos do que vai ocorrer, compilamos cinco tendências que devem ganhar força com relação as cervejas artesanais brasileiras em 2016!

E vamos começar com notícias boas!

 

Envase em Lata

O tímido movimento que ganhou algum tipo de força no segundo semestre de 2015 e está virando a aposta de algumas cervejarias é o envase em lata (incluindo latinhas, latas de 473ml e 1 litro). Cervejarias como Karavelle, Dádiva Mistura Clássica deram passos importantes para que esse tipo de envase comece a se tornar uma realidade nas prateleiras de mercados, sites e lojas especializadas.

Também pioneiros como a DaDo Bier prometem seguir firme com suas latas. Estes fatos devem atrair mais cervejeiros interessados e que agora também podem contar com uma facilidade: não será necessário a aquisição de uma linha própria, podendo terceirizar o processo com empresas como a DaLata – Mobile Canning, que chegou ao mercado no final de 2015 e que teve como primeiro cliente a Dádiva.

2016 promete ser um ano para quebrar preconceitos, fazer lançamentos e linkar outras novidades para o contexto da lata na cerveja artesanal.

cervejaria dádiva venice beach

Mais Saison, Sour e Barrel Ageds

Cervejarias que querem se destacar, vão precisar sair do lugar comum que antes girava em torno de Pilsen, Weiss e Stout e que depois se caracterizou pelo forte lançamento de IPAs. Cervejas de estilos mais ácidos (Saison, Sour, Gose, Berliner Weisse), mais complexas e o uso de madeiras devem ganhar destaque.

Isso mostra amadurecimento tanto da cena cervejeira como um todo, como das próprias cervejarias que vão inovar com esse trio de criações. Já viemos de 2015 com um belo, mas ainda tímido reforço nesse sentido. Tupiniquim, Invicta, Burgman, DUM, Bodebrown, Way Beer, Wäls, 3Cariocas, por exemplo, são cervejarias que investiram em todos ou alguns desses estilos e em uso de madeiras com belas criações.

E acreditamos que é isso que o mercado consumidor espera. Um aumento de nível não só em volume (algo importante), mas em qualidade do que já é feito e do que está por vir, trazendo um novo patamar de aromas, sabores, estilos e complexidade, que hoje ainda ainda aquém do desejado.

CervejariaTreze_BrazilianWood

Seleção natural

Agora vem uma parte negativa. Se produzir cerveja no Brasil já é algo que exige muita força de vontade, mesmo na bonança, na crise a coisa fica ainda mais crítica. Não acreditamos numa falência generalizada, mas alguns que entraram no oba oba vindo de 2014/15 agora encontram em 2016 um cenário ainda mais adverso para obtenção de crédito, um exorbitante aumento de custos, poder de consumo em queda com inflação e desemprego (afinal falamos de produtos que giram de pelo menos 15 reais pra cima a unidade), dentro outros fatores.

Isso vai contribuir para nivelar algumas coisas no mercado. Não vai bastar fazer um estilo, não vai bastar querer surfar a onda, não vai bastar conseguir apenas um distribuidor local, não vai bastar achar que entende do negócio. Será preciso profissionalizar, ter ainda mais foco, corrigir falhas, enxugar custos, inovar nas receitas (tópico dois), melhorar a comunicação (site, redes sociais, material de merchandising, PDV, assessoria de imprensa) e algo ainda muito frágil, buscar uma união real do setor. Enfim, quem veio pra brincar dificilmente tem disposição para encarar uma realidade que será cada vez mais exigente e no médio prazo, incerta. O crescimento deve seguir, mas a seleção natural de quem será bem sucedido vai estar batendo a porta todos os dias.

meme seleção natural

Aquisições

O movimento mundial de aquisições de micros por mainstreams gigantes do setor seguirá dando seus passos no Brasil. Com seus fatos positivos e negativos, o fato é que em meio a incertezas de mercado e fragilidade financeira de algumas empresas, mas também de crescimento sustentável por parte de algumas outras (o que as colocam no radas das gigantes), ocorrerão mais aquisições e isso é um fato. Se serão uma, duas ou dez ou mais a gente vai descobrindo ao longo do ano, mas apertem os cintos que esse processe seguirá firme e forte, tão quanto os debates que cada aquisição fomenta.

cervejaria colorado é ambev

Cerveja cigana

Se por um lado o crescimento ainda esperado do setor irá ocorrer, por outro lado boa parte do percentual que se desenha se dará nas mãos dos ciganos. Com custos altos demais para fábricas próprias, a terceirização da produção será uma saída viável e as vezes até mesmo única, para quem quer produzir legalmente.

2cabeças stillwater caramba!

 

Claro, que isso é só uma ponta do muito que irá ocorrer, porém acreditamos que essas cinco tendências moldarão muito do que está por vir em 2016. Enquanto isso, nosso trabalho é continuar a fomentar com boas informações o nosso mercado, sempre torcendo pelo sucesso e pelos avanços.

 

E vocês, o que acham? O que mais de significativo deve ocorrer com a cena de cervejas artesanais brasileiras neste ano de 2016? Deixa o seu comentário abaixo.

 

Saúde!

By | 2016-01-19T15:05:05+00:00 January 19th, 2016|Curiosidades|1 Comment
  • Victor Maia Mignone

    Excelente artigo. Vejo várias situações que além já acontecerem por conta da crise, pode se potencializar devido à fatores externos também! Abraço